Notícias

Músicas do casamento devem ser escolhidas a dedo; veja três maiores erros

20/08/2014


A festa do casamento é um dos momentos mais esperados por todos afinal, é após a cerimônia que acontece a comemoração desse momento tão especial.

A escolha de músicas feitas pelo casal é muito importante e deve ter estilos variados, para conseguir agradar pelo menos a maior parte dos convidados. Uma seleção ruim pode desanimar qualquer evento.


Veja abaixo os  mais comuns na hora de planejar a parte musical do casamento:


Apenas um estilo musical

Na hora de escolher as músicas que irão tocar na festa, é importante levar em consideração o gosto musical dos amigos e dos pais. O ideal é criar uma playlist dinâmica e variada. Dessa forma, todos os convidados aproveitam a pista de dança.

Música alta durante as refeições

Durante o jantar, o ideal é que toquem músicas instrumentais, mais tranquilas e com o som em um volume baixo. Assim, os convidados ficam mais à vontade para conversar uns com os outros. As músicas mais animadas devem ficar para a pista de dança.

Silêncio no salão de festas

Se a festa for realizada em um lugar diferente da cerimônia, o local já deve estar pronto para receber os seus convidados e a banda ou o DJ contratado tem que estar a postos para garantir animação do evento desde o início. Durante a chegada das pessoas, a preferência é que se coloque músicas tranquilas e relaxantes, com volume baixo.


Fonte: http://mulher.uol.com.br/casamento/noticias/casamentoclick/2014/08/05/musicas-do-casamento-devem-ser-escolhidas-a-dedo-veja-tres-maiores-erros.htm

A origem do casamento. Saiba como surgiu a cerimônia e conheça seus costumes e tradições.

04/08/2014


O casamento como conhecemos hoje já passou por inúmeras mudanças, mas mantém certos costumes e tradições. Você sabe de onde surgiu a cerimônia cristã? Nós descobrimos e contamos pra você!   A origem do casamento está atrelada aos primeiros anos do cristianismo como religião oficial europeia, nos primeiros séculos d. C.. Antes da chegada da religião cristã à região, os casamentos eram poligâmicos e relativamente parecidos com os rituais de outras religiões, consideradas pagãs. O casamento, então, surge como um acordo entre duas famílias, sobretudo um acordo político, selando a união entre as famílias. A união por amor demoraria séculos para surgir e, em algumas culturas, ainda é inaceitável. 

Mas, e os costumes e as tradições do casamento, como a troca de alianças e o buquê, como surgiram?
 
As alianças
 
Segundo registros históricos, a primeira aliança teria sido forjada na época dos faraós, simbolizando o amor eterno – o círculo não tem fim, assim como o matrimônio. Na Grécia, os anéis passaram a ser feitos de ferro imantado, que trazia energias positivas. O ouro e as pedras preciosas se tornaram-se matérias-primas das alianças de casamento somente na época medieval.
 
Por que as alianças são usadas na mão, esquerda? Os gregos acreditavam que a mão esquerda possui uma veia ligada diretamente ao coração. A aliança de noivado surgiu no ano 860 d.C., como afirmação das boas intenções dos noivos. Os anéis passam da mão direita (noivado) para a esquerda (casamento), aproximando-se do coração.
 
O buquê
 
A cerimônia de casamento de hoje segue algumas tradições originalmente gregas, e uma delas é o uso do buquê de flores pelas noivas. Inicialmente, as mulheres gregas casavam-se com um arranjo de ervas e alho, que traria prosperidade e afastaria o “mau-olhado” e as energias ruins da vida do casal. Posteriormente, as ervas e o alho foram substituídos pelas flores.

Arroz de festa
 
Na China, o arroz simboliza prosperidade. A tradição chinesa de jogar os grãos nos noivos, para demonstrar os desejos de felicidade aos recém-casados, foi incorporada nas cerimônias de casamento nas igrejas.
 
O vestido
 
Na Europa e na China, as noivas vestiam vermelho no dia do casamento, simbolizando o amor (China) e a chegada de um “sangue novo” na família (Europa). A primeira noiva a usar branco foi a Rainha Vitória da Inglaterra, em 1840, que rompeu com as tradições, casando-se por amor. Desde então, usar branco em casamentos passou a significar pureza.

Damas de honra
 
As primeiras damas de honra eram bem diferentes das atuais. Como, nos tempos antigos, o noivo não conhecia sua noiva até o dia do casamento, todo esforço para tornar a moça atraente aos olhos do futuro marido era válido. Era comum na China convidar as moças mais feias da comunidade para entrar na cerimônia antes da moça, para ressaltar a beleza da noiva.
 
Lua de mel
 
Há duas versões bem conhecidas sobre o surgimento da lua de mel. Uma diz que, nos tempos antigos, os noivos deixavam o casamento e escondiam-se em algum lugar no qual ninguém os encontraria. Eles deveriam ficar sozinhos no local durante o período de uma fase da lua, bebendo um vinho feito à base de mel. A segunda é bem diferente: na noite de núpcias, os parentes do casal desenhavam uma lua com mel na porta da casa, para desejar sorte aos pombinhos.
 

Fonte: http://www.figurinonoivas.com.br/materia/1793/a+origem+do+casamento

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 25

Endereço


Fone: (19) 3455.1717

Rua General Osório, 154

Centro • Sta. Bárbara d'Oeste • SP


  • Mapa de localização.

  • Veja a planta baixa.

Newsletter


Cadastre-se e receba:



© 2013. Jardins Casa de Eventos Ltda. Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por Nogueira Comunicações.